Livro escolar já está disponível
Imagem da Notícia

Quarenta por cento de um total de 14 milhões de livros escolares da 1º e 7ª classe, a serem usados no próximo ano lectivo já se encontra no país. A informação foi avançada recentemente, em Maputo, ao Ministério da Educação, Augusto Jone, durante uma visita de trabalho efectuada à Distribuidora nacional de Material Escolar (DINAME), com o objectivo de se inteirar dos preparativos em curso para o próximo ano lectivo.


De acordo com Assane Sufiane, director-geral da DINAME, aos restantes 60 por cento dos livros em falta continuam por desalfandegar e achegar a partir dos portos de Maputo, Beira, Quelimane e Nacala, não se encontrando, por isso, nos armazéns da empresa para efeito de distribuição. Contudo, assegurou que a distribuição do Material escolar existente para o próximo ano lectivo pelas províncias e distritos do país começa dentro em breve, isto com vista a assegurar que as crianças iniciem as aulas com material nas escolas.


Dos 14 milhões de livros a serem distribuídos pelo país numa operação orçada em 17 milhões de dólares, a província da Zambézia, com 20 por cento, e Nampula, com 17, são às que irão receber quantidade do material, sendo que a província de Niassa, com seis, e a cidade de Maputo, com quatro por cento, são as que irão receber menos livros, isto em função do número de efectivo escolar.


Falando aos quadros da DINAME, o Ministro da Educação, Augusto Jone, pediu maior controlo do material para evitar desvios e a consequente venda no mercado paralelo. Por outro lado, Augusto Jone apelou para que se selecione transportadoras idóneas para fazer chegar os materiais aos destinatários, como forma de evitar atrasos em prejuízo dos alunos.


Na mesma altura, o ministro da educação visitou a Direcção de Construções Escolares para se inteirar do processo de aquisição de carteiras escolares e construção de salas de aulas. Aqui, o governo ficou a saber que estão a ser investidos, através de um concurso internacional, sete milhões de dólares para aquisição de36 mil carteiras a serem distribuídas pelo país. Na mesma perspectiva, e através de um curso nacional, estão a ser investidos três milhões de dólares para a compra de 16 mil carteiras. Em aquisição já estão 115 mil carteiras a serem alocadas ainda este ano.


Eugénio Maposse, diretor-adjunto de Planificação e Cooperação para Área de Construção Escolares no MINED, disse que no que se refere às obras complexas, relacionadas com a construção de escolas secundarias, institutos técnicos, de formação dos professores e educadores de adultos, institutos superiores politécnicos e universidades, o sector conta actualmente com um total de 50 projectos em curso em todas as províncias. Desde, quatro estão a ser implementados no Niassa, sete em Cabo Delegado, cinco em Nampula, dois em Zambézia, cinco em Tete, oito em Manica, três em Sofala, quatro em Inhambane, seis em Gaza, dois na província de Maputo, e também na cidade de Maputo.